Campanha de vacinação contra raiva atinge mais de 15 mil animais em Santa Inês

Por: William Junior, em 31 /10 /2018, ás20h27

A Secretaria Municipal de Saúde de Santa Inês, através do Centro de Controle de Zoonoses, segue realizando a campanha de Vacinação Antirrábica, doença que afeta cães e gatos. Iniciada no dia 09 de outubro, a campanha é realizada nas zonas urbana e rural até o dia 10 de novembro.

animais

O “Dia D” de vacinação foi considerado sucesso, milhares de donos de animais domésticos compareceram nas dezenas de pontos de vacinação entre escolas, unidades básicas de saúde e praças públicas para vacinar seu animal de estimação. De acordo com o relatório da coordenadora do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses), Dra. Elisângela Coutinho, até o 20 deste mês, “Dia D” de campanha, 15.897 animais já haviam sido vacinados, sendo 9.707 cães e 6.190 gatos, totalizando 73% de cobertura vacinal em todo município.

O objetivo é prevenir a circulação do vírus, eliminar a raiva humana e controlar a raiva animal.  Elisângela orienta também, para aqueles que não vacinaram seu animal, devem levá-lo até o Centro de Controle de Zoonoses. “Caso não tenham comparecido ao Dia D, podem procurar o Centro de Zoonoses no Centro de Saúde Djalma Marques que seu animal de estimação receberá a dose”.

A campanha continua até o dia 10 de novembro. Dentre a programação, amanhã, quarta-feira, dois veterinários e a equipe do centro de zoonoses, estarão visitando o Abrigo de Animais “Anjus” para, além de vacinar todos os animais, realizar consultas para saber como anda  a saúde de cada animal.

Todos os cães e gatos a partir de três meses de vida devem ser vacinados, incluindo as fêmeas prenhas ou amamentando, já que não existe contraindicação. A vacina é gratuita e protege tanto os cães e gatos quanto as pessoas. Os humanos podem contrair a doença dos animais infectados que a transmitem, geralmente, através de mordida.

SINTOMAS – Os sintomas mais comuns da raiva são o comportamento agressivo, medo de luz e água, e muita eliminação de baba. A doença é letal. A orientação do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) para aquela pessoa que encontrar um animal com suspeita de que esteja com raiva, é não entrar em contato com o bicho. O mesmo vale para morcegos.

O morador deve informar o CCZ que vai adotar as providências cabíveis. Em caso de contato acidental com animal possivelmente infectado, a pessoa deve lavar bem a parte do corpo com água e sabão, procurando imediatamente atendimento médico.

Acompanhe mais notícias em www.portalpindare.com.br. Siga nossa página no

Facebook.