Estudantes do Iema conquistam medalhas em torneio de robótica na Coreia do Sul

Por: William Junior, em 18 /08 /2019, ás10h17

Os estudantes Luís Phelipe, Maurício da Cunha, Diego Leandro e Rafael da Costa da unidade plena do Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema) São Luís Centro são integrantes da seleção de robótica que competiu na FIRA RoboWorldCup 2019 e conquistou medalhas de prata e bronze. A equipe do Iema foi uma das 170 equipes de 22 países que participaram da competição mundial e foi a única da América do Sul a conquistar medalhas na Copa deste ano.

iema torneio robotica

Em 2018, o Iema havia se classificado com o 3º lugar na competição e enviou os estudantes para Copa do Mundo de Robótica deste ano, em Changwon na Coreia do Sul, graças aos investimentos do governo do estado na educação.

De acordo com o coordenador da Robótica Educacional do Instituto, Fábio Aurélio, o Iema competiu em três modalidades sendo medalhista de bronze na DRC explorer, onde os competidores precisam construir robôs para passar por obstáculos, encontrar objetos e trazê-los para área demarcada; e prata na Missão Impossível, que é a construção de um robô para transportar objetos cumprindo determinado circuito. A seleção também competiu na modalidade sumô, mas não obteve classificação.

“Os meninos estão muito felizes, é uma felicidade muito grande de fato. Essa é a maior competição de robótica do mundo. Essas colocações são fruto de muito trabalho, nós passamos dois meses treinando no auditório da reitoria do Iema e graças a Deus estamos conseguindo levar essa premiação para o Brasil”, revelou o coordenador Fábio Aurélio que, ao lado do diretor de Planejamento e Administração, Gustavo Andrade, está acompanhando os quatro estudantes do curso técnico em informática da unidade São Luís Centro.

Jhonatan Almada, reitor do Iema, comemorou a evolução da robótica do Instituto no âmbito internacional. “Nós ficamos com muito orgulho do resultado obtido pela equipe do Iema na FIRA. Em 2018 conquistamos uma medalha de bronze, e agora, em 2019, conquistamos a prata e o bronze. Além disso, a nossa candidatura para sediar o evento em 2021 foi aceita, ganhando da China que era nossa concorrente. Isso nos enche de orgulho e convicção para o rumo que adotamos no Iema, para a relevância da robótica educacional no nosso modelo e reforça cada vez mais a necessidade de apoiarmos e investirmos nos nossos estudantes e professores”, disse Almada destacando que o Maranhão será sede oficial da FIRA RoboWorldCup em 2021.

Será a primeira vez que o Brasil sediará a Copa do Mundo de Robótica e que o evento se desloca da Ásia para a América do Sul. Sediar o evento significa a vinda de centenas de participantes dos mais variados países, o que promete movimentar a economia local, o turismo, a hotelaria e o setor de serviços. Será mais uma oportunidade de projeção mundial do nome do Iema e do Maranhão.

Acompanhe mais notícias em www.portalpindare.com.br. Siga nossa página no

Facebook.