PINDARÉ - MIRIM

Igreja Adventista do Sétimo Dia realizou a semana de prevenção do consumo de bebidas alcoólicas

Com o objetivo de conscientizar a população em geral sobre a importância de pôr um basta à violência causada pelo alcoolismo, como a violência doméstica, a Igreja Adventista do Sétimo Dia de Pindaré Mirim realizou durante uma semana, ações contra os problemas causados pelo alcoolismo.

quebrando o silencio

Com o tema “O gole que faz a diferença”, o projeto “Quebrando o Silêncio” é educativo e de prevenção contra o abuso e a violência doméstica, promovido anualmente pela Igreja Adventista do Sétimo Dia em oito países da América do Sul, sempre no quarto domingo de agosto.

quebrando

Em Pindaré Mirim, foram realizadas diversas ações, dentre elas, Passeio Ciclístico, visitas aos órgãos públicos, como a delegacia de polícia civil, visitas aos presos, escolas, rádio comunitária, além de palestra sobre os efeitos nocivos do álcool ministra pelos conselhos tutelares, assistentes sociais, professor e psicopedagoga.

quebrando o silencio 2

“A campanha Quebrando o Silêncio é uma voz de alerta à sociedade e à família, contra o abuso e a violência. A integridade física, emocional e moral são indispensáveis para a dignidade humana. Abuso e violência não combinam com uma sociedade justa, evoluída e civilizada. Nosso desejo é que a revista não apenas apresente a realidade, mas, acima de tudo, indique soluções. Pais, educadores, autoridades civis e religiosas e pessoas de bem precisam ser impelidos a combater todas as formas de abuso para interromper o ciclo pernicioso da violência. Nesta edição, chamamos sua atenção para um mal que vem destruindo pessoas e famílias inteiras, contaminando nossa sociedade: a pornografia.” Diz Wiliane Steiner Marroni, diretora da campanha Quebrando o Silêncio na América do Sul.

O projeto Quebrando o Silêncio existe há 14 anos e é mantido pela Igreja Adventista do Sétimo Dia. Tem o objetivo de ajudar a diminuir a violência doméstica praticada contra mulheres, crianças e idosos. Além de orientar as famílias, pais e filhos, educadores e alunos sobre o assunto, levando esclarecimento quanto a seus direitos e alertando quanto à necessidade de quebrar o silêncio e buscar junto aos órgãos competentes o apoio necessário.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar