Em Pindaré Mirim e Santa Inês, servidores vão às ruas contra as reformas Trabalhistas e da Previdência

Por: William Junior, em 28 /04 /2017, ás12h08

Acontece nesta sexta-feira(28) em todo o Brasil, paralisações e manifestações contra as reformas Trabalhista e da Previdência organizadas por sindicatos e entidades sociais de vários estados brasileiros. Desde as primeiras horas da madrugada já acontecem protestos. Em Pindaré Mirim, os servidores também foram às ruas protestar.

paralisacao nacional pindare

Paralisação Nacional – Pindaré Mirim. Foto: William Junior/Portal Pindaré

Formado em sua maioria por professores, o ato iniciou na Rua do Trilho, nas proximidades do bairro Cibrazém, e de lá seguiram pelas principais ruas da cidade com gritos de ordens e faixas que diziam ‘não’ a reforma da previdência e também a cobrança pela aprovação do plano de educação.

Santa Inês

No município vizinho, em Santa Inês, o protesto também aconteceu. Servidores foram às ruas com faixas e cartazes contras as reformas Trabalhistas e da Previdência. O ato saiu da Praça da Laranjeira e seguiu até a Praça da Matriz, e parte do grupo adentrou a Câmara Municipal, onde acontecia uma sessão.

Paralisação Nacional - Santa Inês. Foto: Magno Lima

Paralisação Nacional – Santa Inês. Foto: Magno Lima

A todo instante, gritavam palavras de ordem contra as medidas do governo do presidente Michel Temer.

São Luís

A população de São Luís ficou sem ônibus na manhã desta sexta-feira (28) por causa das manifestações contra a reforma trabalhista e da previdência. A Justiça chegou a determinar que 60% da frota circulasse normalmente, mas os ônibus não saíram das garagens.

manifestacao sao luis

No Km 2 da BR-135, que dá acesso à entrada e saída de São Luís, os dois sentidos da rodovia estão completamente bloqueados.

A Barragem do Bacanga, na Avenida dos Portugueses, os manifestantes também fizeram o bloqueio nas duas pistas. Eles atearam fogo em pneus e pedaços de paus com o intuito de impedir o tráfego de veículos na região.

Os protestos pelo Brasil

manifestacao

Onze anos após a última greve geral, o Brasil amanhece com manifestações contra as reformas trabalhista e da Previdência nesta sexta-feira (28). Em São Paulo, logo nas primeiras horas da madrugada, manifestantes bloquearam a Rodovia Hélio Schmidt, que dá acesso ao Aeroporto Internacional de São Paulo-Guarulhos, em Cumbica.

No Rio de Janeiro, as informações são de que a ponte Rio-Niterói foi bloqueada, mas logo foi liberada. Manifestantes da Central Única dos Trabalhadores (CUT) bloquearam o terminal Alvorada, na Barra da Tijuca. Cerca de 200 manifestantes interrompem a Linha Vermelha, próximo a Ilha do Governador.

As principais vias de acesso à Vitória, capital do Espírito Santo, foram fechadas. Em Belo Horizonte, a garagem Mineirão, foi fechada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviários. No Norte de Minas Gerais, a Frente Brasil Popular e movimentos sindicais bloquearam uma das principais avenidas que dá acesso ao Distrito Industrial de Montes Claros. Em Porto Alegre, os rodoviários aderiram à paralisação nacional e nenhum ônibus irá para a nesta sexta. As informações são de que oito garagens foram bloqueadas.

Acompanhe mais notícias em www.portalpindare.com.br. Siga nossa página no

Facebook.