Por Jojoh Fersan: E VIVA SÃO JOÃO??? Rogai Pela Cultura

Por: William Junior, em 25 /06 /2017, ás12h05

Por  JOJOH FERSAN  em  24.06.2017

 

Colunista Jojoh Fersan

Aí você diz que adora as Festas Juninas do Maranhão, fala que gosta do nosso folclore, de ver o Bumba Meu boi, de ver a dança do Pau de Fita (lembra?), de assistir e de dançar o Cacuriá, o Tambor de Crioula e outros tesouros da nossa cultura popular, porém você apenas sai de casa se tiver paredão, suingueira, sertanejo ou forró eletrônico (não estou aqui criticando ou dizendo que não gosto ou curto tais gêneros), e esquece e nem dá valor às manifestações culturais locais que também vão se apresentar nos arraiais. Isso é incoerência ou “brincominência” (brincar com minha paciência)? Este posicionamento ao meu ver beira a estupidez (a palavra parece forte).

Se você gosta do Bumba Meu Boi porque então não ouve música de Bumba Meu Boi? Se você diz que gosta da música do Maranhão, porque não ouve os artistas cantam a música Maranhense? Então, recordo a Elba Ramalho trocando impressões nas redes sociais com a Marília Mendonça sobre a participação dos Sertanejos no São João de Campina Grande na Paraíba, assunto que ainda gera muita discussão no meio artístico e político e, ao assistir o jornalístico “Café com Jornal”, me deparo com um comentário do Megale defendendo a participação de quem quer que seja, porque o dinheiro investido ali é público, e o povo é quem escolhe quem deve assistir, até aí quase tudo bem, porém, ele teve a triste e infeliz ideia de colocar que as Tradições, para ele, não são importantes, é como se estivesse dizendo ou disse, que não devem ser preservadas. Isso sim é uma afirmação insana que lembra bem aquele ditado que diz que: “Em boca fechada não entra mosca”

Se você não sabe do que fala é melhor ficar calado! E quanto ao dinheiro público ali investido ou em qualquer outro arraial, deve sim ser investido naquilo que o povo quer, porém lembrando que um dos principais e mais importantes destino desse investimento tem que ser em educação, cultura, para que o cidadão conheça a sua história e preserve a sua memória, resgatando a sua própria identidade, oferecendo condições de acesso à produção cultural local que na maioria das vezes é passada de geração em geração e se não for preservada, se acaba, e você não vai ter mais bumba meu boi e nem história pra contar. Soltou o balão “da estupidez”?

Outro fato que me recordo é que em alguns lugares e até aqui no Maranhão, muitos envolvidos em contratação de atrações escolhem as grandes, para poderem faturar boa grana sem que muitos gestores saibam. Ou seja, deixam de pagar um valor menor para uma brincadeira ou atração local, porque ali ele não tem como faturar esse extra.

Então só nos resta rezar pra São João e pedir pra que ele ilumine a cabeça de pessoas que tenham compromisso com a cultura local e defendam a sua região!

E Viva São João!   “Urrou, urrou, meu novilho brasileiro que a natureza criou…” …  “Meu São João, Meu São João eu vim pagar uma promessa de trazer esse boizinho para alegrar sua festa...”

Acompanhe mais notícias em www.portalpindare.com.br. Siga nossa página no

Facebook.