Produtor rural maranhense está conectado à tecnologia da informação, aponta pesquisa realizada pelo Sebrae

Por: William Junior, em 27 /07 /2017, ás10h34

O universo do agronegócio no Brasil tem vivido uma ampla e profunda transformação nas últimas décadas. Cada vez mais distante dos velhos estereótipos, o pequeno produtor rural está se modernizando, incorporando novas tecnologias e mudando o modo de gerenciar os rumos do seu negócio. É isso o que revela uma pesquisa inédita realizada pelo Sebrae:  “Tecnologia da Informação no Agronegócio”.

 produtorrural

No Maranhão, o percentual de produtores que usam aparelhos celulares é de 96%, sendo que 64,5% deles acessam a Web pelos próprios telefones móveis. Esse resultado é expressivo se for considerado que o acesso médio da população brasileira à Internet por meio de aparelhos celulares é de 62% (segundo o Google Consumer Barometer).

Para o presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, a pesquisa confirma a necessidade de investimentos no meio rural, de modo a aumentar o acesso dos produtores às Tecnologias da Informação. “No mundo atual, onde o pequeno produtor precisa agregar valor ao seu trabalho e se diferenciar do restante do mercado, o acesso aos instrumentos digitais é algo fundamental para a conquista de novos públicos consumidores e para elevar o nível de competitividade do negócio”, comentou.

Um outro dado interessante sobre o Maranhão revelado pela pesquisa do Sebrae foi que nos últimos cinco anos houve uma grande inclusão de produtores rurais no mundo digital pela telefonia móvel. De acordo com a pesquisa “Tecnologia da Informação no Agronegócio”, 40,6% usam celulares desde 2012. Esse é segundo melhor resultado de inclusão do país, atrás apenas do Piauí, que apresentou um índice de 45,9% no mesmo período.

Para o diretor superintendente do Sebrae no Maranhão, João Martins, o cenário identificado pela pesquisa mostra que ainda há muito para ser feito em termos de inclusão digital dos produtores rurais maranhenses.

“A utilização de internet e de celulares no campo no nosso estado é um fenômeno recente, apesar de termos números bem positivos, mas mostra também que ainda podemos fazer muito para mostrar ao produtor rural como melhor utilizar a tecnologia de informação para dinamizar seus negócios rurais e temos projetos e programas que apontam nesse sentido, como o Sebraetec, por exemplo”, afirmou Martins.

A pesquisa do Sebrae ouviu 4.467 produtores rurais, entre 29 de março e 12 de abril, nas 27 unidades da Federação. Os dados revelaram que os produtores fazem uso restrito da Internet, seja para transações comerciais ou para divulgação, em grande parte por conta da dificuldade de acesso ou da má qualidade da conexão:no Maranhão 57% dos produtores já fizeram alguma compra pela Internet, 35,7% já usaram a Web para efetuar vendas, mas somente 9,4% dos empreendimentos rurais pesquisados tem endereço próprio na rede mundial de computadores ou perfis nas redes sociais e desses, 40% usam a web para efetuar vendas.

Quanto ao tema da gestão, apesar de 8,8% dos empreendedores já praticarem o gerenciamento administrativo e financeiro dos seus negócios rurais, apenas 0,7% dos produtores fazem isso por meio de ferramentas digitais de gestão. Entretanto, a maior parte deles (54,5% dos entrevistados) informou que utilizariam esses recursos para gerenciar suas empresas se eles estivessem disponíveis.

Segundo a pesquisa do Sebrae, 52,9% dos empresários rurais que informaram não utilizar a conexão de internet móvel dizem que não o fazem, predominantemente, porque não há provedor/sinal em sua região. A dificuldade de acesso também foi a justificativa apresentada pela maioria dos produtores (90,7%) que não usam tecnologias digitais para a gestão do negócio.

“Garantir o acesso dos pequenos produtores rurais à Internet é, não somente, assegurar um direito, mas também uma forma de atrair os jovens de volta para o campo e aumentar a renda desses empreendimentos por meio dos ganhos diretos e indiretos proporcionados pelo uso dessas tecnologias”, destacou o presidente do Sebrae.

Semana do Produtor Rural na Unidade Regional do Sebrae de Santa Inês

Na Unidade Regional de Santa Inês, a programação da Semana do Produtor Rural iniciou no dia 19 e segue até o dia 28 de julho. Em Pindaré Mirim, Tufilândia e Igarapé do Meio acontecerá um circuito de cursos com o tema “Comercializar no Campo”, que se estende até o dia 26 de julho.

Em Viana, os produtores receberão circuitos de oficinas e cursos do dia 24 a 28, voltados para o público da piscicultura na comunidade Sacaitaua. No mesmo período, já no município de Luís Domingues,  os produtores rurais serão beneficiados com ações para o melhor desenvolvimento do trabalho no campo com cursos e oficinas sobre gestão no campo.

O gerente regional do Sebrae em Santa Inês, Wamberg Amaral, falou da expectativa sobre as ações e o importante trabalho do Sebrae para o fortalecimento do agronegócio.

“Quando a agricultura vai bem, os outros setores tendem a ir bem também e pensando nisso que o Sebrae vai proporcionar ao produtor rural capacitação com cursos e oficinas que vão ajudar que vão ajudar na melhoria de vida deles e no desenvolvimento da economia do Maranhão, e consequentemente, do Brasil.”, disse Wamberg Amaral, gerente regional do Sebrae em Santa Inês.

Acompanhe mais notícias em www.portalpindare.com.br. Siga nossa página no

Facebook.