Pindaré, Santa Inês e mais 18 municípios devem receber pagamento dos royalties de mineração, garante ministro

Por: William Junior, em 19 /03 /2019, ás13h02

O pagamento dos royalties da mineração a que tem direito os municípios maranhenses que são cortados pela ferrovia Carajás deve acontecer a partir do próximo mês de maio. A garantia foi dada pelo ministro de Minas e Energia, almirante Bento Albuquerque, durante audiência com parlamentares maranhenses, em Brasília.

TREM

Os municípios que são cortados pela Estrada de Ferro Carajás serão beneficiados ao longo de 670 km de extensão da ferrovia. Ao todo, a previsão é de que seja injetado aproximadamente R$ 46 milhões de reais.

O reajuste para 15% só foi possível graças a uma emenda apresentada na Medida Provisória 789/17, de autoria do senador Roberto Rocha (PSDB-MA). Esse reconhecimento foi feito pelos mais de vinte prefeitos e representantes dos municípios presentes na reunião liderada pela prefeita Karla Batista, de Vila Nova dos Martírios, em janeiro de 2018, no gabinete de Rocha, em Brasília. Na ocasião, a prefeita relatou que o senador maranhense foi incansável e abraçou a causa: “O senador Roberto Rocha esteve o tempo todo conosco na busca desse objetivo” afirmou.

Liderando a bancada maranhense durante a reunião com o ministro, o deputado federal André Fufuca (PP) revelou confiança na liberação dos recursos: “O ministro demonstrou muita sensibilidade em relação ao assunto. Acreditamos que vamos ter êxito nesta questão”, frisou o parlamentar em matéria ao Jornal Pequeno na edição deste sábado, 16.

CONHEÇA OS MUNICÍPIOS CONTEMPLADOS:

Açailândia,

Alto Alegre do Pindaré,

Anajatuba,

Arari,

Bacabeira;

Bom Jardim,

Bom Jesus das Selvas,

Buriticupu,

Cidelândia,

Igarapé do Meio,

Itapecuru Mirim,

Itinga do Maranhão,

Miranda do Norte,

Monção,

Pindaré-Mirim,

Santa Inês,

Santa Rita,

São Francisco do Brejão,

São Pedro da Água Branca,

São Luís;

Tufilândia,

Vila Nova do Martírios,

Vitória do Mearim.

Acompanhe mais notícias em www.portalpindare.com.br. Siga nossa página no

Facebook.